Caldo de galinha pra quê!??!?!

29 06 2012

 

Quer um bife de frango douradinho e suculento?

Troque os temperos prontos (caldo de galinha e outros) por um mais natural, com mas sabor e nutrientes. Os temperos prontos são ricos em sódio e conservantes, as ervas em vitaminas e minerais.

Opções: alho, cebola, alecrim, manjericão, hortelã, salsinha, cebolionha, orégano, gengibre, coentro, cebora… e muito muitos outros.

Escolha os ingredientes que você mais goste, pique ou amasse, coloque 2 ou 3 colheres de azeite e passe no bife de frango (ou qualquer outra carne que quiser). Esquente a panela, coloque azeite ou óleo pra untar e prepare seu bife com muito mais saúde!!!

Dica: amasse no azeite alho, alecrim, hortelã e gengibre e um pouco de sal… passe no bife… quando o bige estive na panela adicione rodelas de cebola e espero o bife dourar de um lado, vire o bife e deixe que ele doure do outro lado. Essa é uma das misturas de ervas que mais gosto.

E ai? Qual é a sua?

BLOG: https://junutri.wordpress.com.br

FACEBOOK: https://www.facebook.com/nutricionistaeesteticista

PAGE FUN: https://www.facebook.com/pages/Nutri%C3%A7%C3%A3o-e-Saude-por-Juliana-Nascimento/220216884685066





Não se deixe enganar

28 06 2012

“Alimentos naturais não vem em latas”!!! A mídia divulga uma forma prática de se alimentar, excluindo os alimentos de verdade, os naturais, você não pode cair nessa!!!

Está na moda ser saudável e natural, não é verdade!??! Da maquiagem ao combustível do carro tudo tem que ser natural. A indústria alimentícia não poderia ficar de fora, mas como plantar tomate não é o objetivo de todos, os empresários resolveram adaptar seus produtos e vender o “natural”, “saudável” e prático, bem mais prático do que gastar tempo cozinhando um alimento in natura. Mas será que estes alimentos são realmente saudáveis? Sopas, temperos, sucos em pó, sucos em caixa, fruta seca, congelados, embutidos, enlatados… são inúmeras as opções de alimentos pré-preparados, basta um micro-ondas ou uns minutinho de água fervendo e voilá seu jantar está pronto.

Em tempos de “correria” é bem mais fácil preparar uma sopa em 5 minutos do que investir 20 cozinhando legumes. Não ter tempo pra nada também está na moda. Mas e se eu te fizer a seguinte proposta: Tenho um trabalho novo pra você, com carga horária de 3 horas por dia com um salário ótimo e benefícios vitalícios. E ai? Você aceita?

E porque não gastar esse tempo preparando seus alimentos e se alimentando. E eu não estou falando só de sentar e engolir a comida, falo de saborear, mastigar, descansar e aproveitar o que o alimento tem de melhor. Se investir 20 minutos no café da manhã, 10 minutos no lanche da manhã, 1 hora no almoço, 20 minutos no lanche da tarde, 1 hora no jantar, e 10 minutos antes de dormir você consegue preparar suas refeições com alimentos de verdade.

Uma vida mais natural e saudável é questão de escolha e não de tempo, ou falta dele. Escolher por uma vida natural traz benefícios pra hoje e pro seu futuro, prevenção e até cura de muitas doenças.

Somos bombardeados pela mídia com propagandas dizendo que precisamos de uma alimentação mais rápida e prática e ainda tem o status que se ganha ao comprar uma comida pronta, as crianças, por exemplo, adoram levar salgadinhos e bolachas de lanche pra escola, mas morrer de vergonha de levar frutas ou um sanduiche preparado com salada de carne.

Está na hora de voltarmos a nossas origens e valorizarmos o que realmente é natural e faz bem ao nosso organismo. Esses alimentos industrializados são ricos em conservantes, aromatizantes, flavorizantes e todos esses “antes” que fazem muito mal a nossa saúde, são eles um dos principais culpados do aumento do número de câncer, infarto, avc, diabetes, hipertensão, problemas psicológicos como estresse, depressão e ansiedade e vários outros. Além de não contribuírem para nossa saúde ainda impedem que alguns nutrientes sejam absorvidos.





Hoje é dia de feira – Conheça mais sobre os benefícios da banana

27 06 2012

Reportagem de Vinícius Lemos com imagens de Maurício Florentino para o Jornal da Vitoriosa de 01/06/2012.





Crianças praticantes de atividade física x Isotônicos e energéticos

25 06 2012

Bebidas isotônicas e energéticas podem ser ingeridas por crianças e adolescentes praticantes de atividade física?

Não. A ingestão de bebidas energéticas apresenta riscos potenciais para a saúde principalmente devido ao conteúdo estimulante e, portanto, não são apropriados para crianças e adolescentes praticantes de atividade física. Esta é a orientação do Comitê de Nutrição da Academia Americana de Pediatria (CNAAP) e o Conselho de Medicina do Esporte e Fitness (CMEF), que realizaram uma revisão exaustiva da literatura entre 2000 a 2009.

Porque não?

São bastante calóricas, podendo assim aumentar o risco de sobrepeso e obesidade e erosão dental.

Um estudo demonstrou que 57% das crianças e adolescentes entre 11 e 14 anos que ingeriram isotônicos apresentaram erosão dental, provavelmente pela desmineralização do esmalte do dente.

Algumas crianças e adolescentes que são atletas, podem usar os isotônicos, mas sempre com orientação de nutricionista para que não haja nenhum prejuízo a saúde, mas para a maioria deles é desnecessário.

 

O que preferir?

Sucos, água de coco e água mineral.





Antioxidantes melhoram resultados clínicos em pacientes críticos

19 06 2012

Os pesquisadores observaram que houve uma redução significativa na mortalidade dos doentes que receberam a suplementação com os micronutrientes quando comparados com os doentes que receberam placebo. Houve também redução significativa no tempo de ventilação mecânica no grupo suplementado e apenas uma tendência para a redução de complicações infecciosas. Não houve efeito no tempo de internação hospitalar e na UTI.

Os autores encontraram que a suplementação de micronutrientes antioxidantes foi associada com redução significativa na mortalidade total entre os pacientes com maior risco de morte. Após analisar somente os estudos que continham selênio, os autores dessa metanálise observaram que houve menor mortalidade quando a suplementação foi de 500 mcg/dia, enquanto que estudos usando doses menores que 500 mcg não apresentaram efeitos sobre a mortalidade.

Os efeitos benéficos observados da suplementação de micronutrientes antioxidantes ocorreram quando foram administrados tanto por via oral, enteral e parenteral.

“Trabalhamos com a hipótese de que a suplementação exógena de vitaminas e minerais pode restaurar o estado antioxidante e contribuir para a melhora de resultados clínicos de pacientes críticos. Isso porque a doença crítica é caracterizada por estresse oxidativo, que é um grande promotor de inflamação sistêmica e falência de órgãos, devido à excessiva produção de radicais livres e depleção de defesas antioxidantes”, comentam os autores.

“Assim, demonstramos com essa metanálise que os micronutrientes antioxidantes podem ser capazes de diminuir significativamente a mortalidade e tempo de ventilação mecânica, além de uma tendência para a redução de complicações infecciosas em pacientes gravemente doentes. No entanto, mais pesquisas serão necessárias para determinar as doses e tempo de administração que aperfeiçoem o efeito terapêutico desses antioxidantes”, concluem.

 

Fonte: Nutritotal





Peixe para prevenir o câncer colorretal

19 06 2012

 

Uma metanálise concluiu que o consumo de peixes diminuiu o risco de câncer colorret. A quantidade varia de 3-7/semana de 30g a 80g.

 

Fonte: Nutritotal





Estado nutricional do médico x resultados do paciente

6 06 2012

 

 

Uma pesquisa realizada entre 9 de fevereiro e 1º de Março de 2011 avaliou o impacto do IMC (índice de massa coporal) do médico em relação aos cuidados com a obesidade de seus pacientes.

 

Os resultados mostraram que médicos com IMC normal apresentaram maior tendência a conseguir a aderência de seus pacientes obesos nas discussões sobre perda de peso, comparados a médicos sobrepeso/obesos. Médicos com IMC normal possuem maior confiança em sua própria capacidade de fornecer dietas e aconselhamento quanto a prática de exercícios físicos a seus pacientes obesos.

 

Os pesquisadores concluíram que mais médicos com peso normal forneceram recomendações sobre cuidados com o peso aos seus pacientes e se sentiram mais confiantes ao fazê-lo.

Fonte: Medical Services

A Pesquisa foi realizada com médicos, mas acredito que valha pra nós nutricionista também, afinal de contas somos nós que prescrevemos o plano alimentar e acompanhamos a perda de peso do paciente…

Vamos dar exemplo Nutricionistas!!! A gente sabe que não é questão de estética e sim de saúde.