Evite o desperdício

27 09 2011

A falta de orientação ou o mau hábito são o que leva os brasileiros a desperdiçarem toneladas de alimentos diariamente. Enquanto um cidadão consome 35 quilos de hortaliças anualmente, ele joga fora outros 37 quilos. Já uma família de classe média joga fora mais de 180 quilos de comida todos os anos, o que poderia alimentar uma criança que passa fome por seis meses.

As informações são da nutricionista Ana Cláudia Montes Cardoso, que afirma que partes do alimento que posteriormente iriam para o lixo podem ser bem aproveitadas, servindo para suprir a carência de nutrientes no organismo e tornando o cardápio mais saudável e criativo. “O cabelo do milho, por exemplo, tem mais vitamina C, potássio, proteínas, cálcio, carotenóide e fósforo do que o bagaço”, disse.

Nutricionista Ana Cláudia Montes sugere formas de reaproveitar os alimentos

Segundo a nutricionista, não só dentro dos lares, mas desde restaurantes até as crianças nas escolas precisam ter uma educação nutricional. O excesso de manuseio dos alimentos nos supermercados por parte dos clientes também agravam o desperdício de alimentos. “É preciso eliminar alguns preconceitos alimentares de que esse tipo de alimentação é somente usado em programas sociais voltados para população de baixa renda. O reaproveitamento dos alimentos ajuda a diminuir doenças como obesidade e pressão alta”, disse.

 Reaproveitando com saúde

Para evitar o desperdício o empresário Ricardo Silva Oliveira busca maneiras de reaproveitar os alimentos no restaurante que possui há mais de um ano. Diariamente são processados 120 quilos de alimentos, oferecidos a aproximadamente 230 clientes.

Talos de hortaliças, como da couve-flor, são utilizados para produzir novas receitas. “Outra forma de evitar o desperdício é elaborar os pratos aos poucos, de acordo com a demanda. Quando chega ao final do expediente, as cubas estão vazias e todos os clientes foram atendidos com comida fresca e sem desperdícios”, disse Ricardo.

O empresário acredita que o consumidor brasileiro ainda não tem maturidade para apreciar algum tipo de alimento elaborado a partir de cascas, principalmente em um restaurante onde ele está pagando pelo alimento. Mas ele tenta mudar esta realidade oferecendo pratos nutritivos aos clientes.

O que pode ser reaproveitado?

– Os talos de couve, agrião, beterraba, brócolis e salsa contêm mais nutrientes e fibras que a própria hortaliça. Devem ser aproveitados em refogados, farofas, no feijão e na sopa.
– Não jogue fora os talos do agrião, pois eles contêm muitas vitaminas. Limpe, pique e refogue com tempero e ovos batidos.
– As folhas da cenoura são ricas em vitamina A. Devem ser aproveitadas para fazer bolinhos, sopas ou picadinhos em saladas.
– A água do cozimento das batatas acaba concentrando todas as vitaminas. Aproveite-a, juntando leite em pó e manteiga para fazer purê.
– A casca da laranja fresca pode ser usada em pratos doces à base de leite, como arroz doce e cremes.
– A parte branca da melancia pode ser usada para fazer refogados com carne moída.
– Com as cascas das frutas (goiaba e abacaxi), pode-se preparar sucos batendo-as no liquidificador.
– Sementes de mamão no suco, vitaminas e geleias, são usadas para agir na excreção da bílis, limpando o fígado e o estômago.

Dia Mundial da Alimentação

No dia 16 de outubro é comemorado o Dia Mundial da Alimentação, quando acontecem atividades de conscientização da sociedade quanto a luta contra a fome, desperdício e cooperação econômica. Em Uberlândia, os membros do Conselho de Nutricionista vão promover uma mobilização em torno da temática da “Fome, Obesidade, Desperdício: Não Alimente este Problema”. Entre as atividades que acontecerão no Parque do Sabiá, haverá avaliações nutricionais, doações de mudas de árvores frutíferas, atividades físicas e exposições de trabalhos de entidades.

Anote a receita:

Tomates Recheados com sobras de arroz

1 xícara (chá) de sobras de arroz
2 colher (sopa) de salsa picada
2 ovos cozidos
2 colheres (sopa) de queijo ralado
6 tomates grandes
10 azeitonas verdes

Corte os tomates ao meio e retire a sementes. Misture o restante dos ingredientes e recheie os tomates.

MINHA DICA: Utilize receheios diferentes, você pode misturar o que sobrou de carne moida, feijão e arroz e colocar dentro do tomate, pure de batata, strogonoff também, frango desfiado, legumes picados e cozidos. Além disso faça cortes diferente como o da imagem, fica um prato bonito e se você tiver alguma criança ela vai adorar.

Cocada de melancia

500 gramas de entrecasca de melancia
20 gramas de margarina
350 gramas de açúcar
1 coco

Caramelizar 100 gramas de açúcar. Acrescentar a entrecasca de melancia ralada e mexer em fogo brando. Acrescentar o cdco ralado, 250 gramas de açúcar e 300 ml de água. Cozinhar até soltar do fundo da panela. Passar toda a margarina numa superfície lisa e colocar o doce a colheradas.

 

FONTE: Jornal Correio de Uberlândia

Anúncios




Projeto: Obesidade e Desperdício em escola municipal em Uberlândia

31 05 2011

Com base na campanha do CFN “Fome, obesidade, desperdício: não alimente este problema” desenvolvi um projeto para Escola Municipal Professor Leôncio do Carmo Chaves em Uberlândia/MG.

Foram realizadas 3 palestras, sendo 1 por semana.

Na primeira falei sobre despedício de alimentos, qual o impacto disso no Brasil e no Mundo, quanto se joga fora de acordo com dados do IBGE, como aproveitar melhor esses alimentos. Além disso reuni algumas receitas, imprimi para cada aluno e pedi que fizessem em casa.

Os alunos que preparam as receitas adoraram e a que mais gostaram foi a do bolo de bagaço de milho verde (segue receita a baixo).

Muitos alunos sabiam de algumas receitas, mas também disponibilizei algumas diferentes. E eles ainda deram suas receitas.

Falar sobre desperdício de alimentos com esses alunos foi muito importante e bastante motivador, já que pude perceber que gostaram e que realmente colocariam em prática.

A segunda palestra abordou o tema obesidade. Um tema muito discutido, mas ainda delicado, especialmente porque muitos na sala estão acima do peso.

Descrevi de forma simples e objetiva a pirâmide alimentar e como ela pode ser empregada desde o café da manhã até a ceia, usando alimentos baratos, fáceis de encontrar e, principalmente, saudáveis. Durante a palestra também dei dicas de preparações diferentes, de formas mais saudáveis de utilizar os alimentos. 

Por exemplo:  Você já comeu chuchu cru? É muito gostoso. Basta descascar, ralar e temperar com limão, azeite e um pouco de sal que fica perfeito.

No último dia levei geléia de casca de maracujá e algumas torradas para eles experimentarem e uma das alunas levou o bolo de bagaço de milho verde.

Além disso eu expliquei como é uma consulta com nutricionista. Muitas pessoas não sabem como funciona e por isso acham que não é tão importante assim. Acredito que consegui fazer com que entendessem como é importante ter acompanhamento nutricional, principalmente quem possui alguma patologia.

Como a campanha do CFN também abrage FOME, não deixei este tema de fora. Durante as três semanas arrecadamos alimentos para doação ao Instituto Mãos Dadas. Um instituito que cuida de mulheres que tem filhos internados no Hospital das Clínicas e não tem condições de se hospedar um hoteis.

 

Abaixo a receita:

Bolo de bagaço de milho verde

Ingredientes

2 colheres (sopa) de margarina ou manteiga
1 colher (sopa) de fermento em pó
7 xícaras de bagaço de milho verde
2 xícaras cheias de farinha de trigo
1 xícara de leite de coco
2 xícaras rasas de açúcar
Sobras de queijo (opcional)
3 clara em neve
3 gemas

Modo de Preparar

Bater a manteiga com o açúcar e as gemas até formar um creme. Juntar a farinha, o leite, o bagaço de milho e o fermento pela ordem dos ingredientes, mexendo delicadamente.
Despejar em uma fôrma untada e colocar alguns pedacinhos de queijo na massa; assar em
forno quente.

Obs: Para fazer este bolo, utilize o bagaço que sobrou do mingau de milho verde ou da
pamonha.

Modo de preparo
Misture todos os ingredientes, leve ao fogo até ferver e reserve.  Depois do bolo assado, espalhe esta cobertura por cima e deixe esfriar.


 

Agradecimento especial a Diretora, Consuelo, as Vice-diretoras Deborah, Andreia e Mariza e a Professora Cidinha que me receberam e abriram as portas da escola. E aos alunos que foram muito receptivos, educados e participativos. OBRIGADA!!!

 





Campanha nacional de combate a fome, obesidade e ao desperdício

31 03 2011

Entre nessa campanha também!!!