Descubras as Diferenças e os Benefícios das Castanhas…

4 08 2011

Elas são gostosas, saudáveis, já foram capa de várias revistas, sim as castanhas ou oleaginosas são muito famosas por seus benefícios. Mas, existe muita dúvida, como por exemplo: elas são todas iguais? E o que mais ouço…elas engordam?! Então, vamos esclarecer as diferenças entre elas.

Um recente estudo da Universidade de Scranton, nos Estados Unidos, mostrou que uma determinada quantidade de nozes contém duas vezes mais antioxidantes do que a mesma quantidade de castanhas, amêndoas, amendoins, pistaches, avelãs, castanhas-do-pará, castanhas de caju, macadâmias. Além disso, os antioxidantes presentes nas nozes têm maior qualidade e potência do que os dos outros frutos secos analisados.
 
Os antioxidantes encontrados nas nozes são entre duas a 15 vezes mais poderosos do que os da vitamina E, também conhecida pelo seu benefício antioxidante. Os antioxidantes impedem reações químicas que ocasionam mudanças na estrutura molecular das células do corpo.
 
Pesquisas anteriores demonstraram que o consumo regular de pequenas quantidades de frutas oleaginosas pode reduzir o risco de doenças cardíacas, alguns tipos de câncer, diabetes tipo 2 e outros problemas de saúde. As porções dessas frutas consumidas devem ser pequenas. Sete ao dia são o suficiente para obter os benefícios para a saúde descobertos nos estudos.
 
A castanha do Pará rebatizada recentemente como castanha do Brasil (mas ninguém a chama desta forma), é uma excelente fonte de selênio, 1 castanha contém a recomendação diária deste mineral. O selênio participa da formação de diversas enzimas no nosso organismo, inclusive dos hormônios da tireóide. Além disso, é um excelente antioxidante que combate o envelhecimento celular. Além disso, trabalha para manter mais ativo nosso sistema imunológico, também acaba por proteger as células do sistema nervoso das doenças neurodegenerativas como Parkinson e Alzheimer e também está associado à capacidade do organismo de eliminar metais pesados.
 
Segundo estudo americano publicado no periódico especializado Journal of the American College of Nutrition, a amêndoa tem propriedades que protegem o corpo contra o diabetes tipo 2 e as doenças cardíacas. Os médicos verificaram que após a introdução no cardápio, houve nos pacientes um aumento da sensibilidade à insulina, o que melhora o processamento de açúcares pelo corpo. Os voluntários apresentaram também uma significativa redução dos níveis de LDL, o chamado mau colesterol, no sangue.
 
Outra pesquisa desenvolvida no City of Hope National Medical Center in Duarte, Califórnia, nos Estados Unidos, e publicado no International Journal of Obesity. Mostrou que um farto punhado de amêndoas, cheia de gorduras benéficas é capaz de reduzir o peso. Em seis meses, os pacientes que adotaram diariamente a fruta oleaginosa reduziram 18% do peso e 14% da medida na cintura. O colesterol ruim (LDL) também diminuiu 15% e os triglicérides, 29%. Além das fibras, que afastam a fome por mais tempo, a amêndoa contém ômega-3, gordura do bem que ajuda a estimular os hormônios da saciedade.
 
Outra descoberta da ciência publicada na Applied and Environmental Microbiology é de que as amêndoas são sementes e não frutos como se pensava. Mas o que foi descoberto também é que elas melhoram o processo digestivo e reforçam o sistema imunológico, por aumentarem os níveis de bactérias que auxiliam o trato digestivo. Recentemente, o Intitute of Food Research identificou potenciais efeitos prebióticos das amêndoas, ufa, elas são maravilhosas!
 
Mas, nem tudo são flores ou praticidade, o ideal seria comprar as castanhas em suas cascas e descascá-las no momento do consumo (não briguem comigo!). Isso seria o ideal! Todas as castanhas são compostas basicamente de óleo, e o maior inimigo dele é a luz e o oxigênio. Como são difíceis de achar com casca e nada práticas, siga estas dicas para que elas fiquem ricas em nutrientes por mais tempo: ao comprar as castanhas em potinhos transparentes, prefira os que estão no fundo da prateleira (mais protegidos da luz), evite as com aspecto muito amarelado ou furinhos, armazene na geladeira em um pote escuro (ficam bem conservadas por até dois meses) e prefira as que foram embaladas recentemente.
 
Uma dica importante: Preste atenção no tipo de castanha que foi recomendado em seu Plano Alimentar, pois é comum a confusão. Muitas vezes recomendo castanha do Brasil e meus pacientes compram castanha de caju e comem felizes achando que é a mesma coisa. Cada uma será recomendada para um objetivo específico, portanto consumir a certa fará toda diferença!
 
Não abuse deste alimento, pois são muito calóricos, e seu excesso ao invés de trazer benefícios irá aumentar seu peso corporal. Eu costumo dizer aos meus pacientes para não encarar as castanhas como um alimento, já que todos gostam, pense nelas como um complemento/suplemento e por isso as quantidades devem ser restritas. As castanhas não devem ser consumidas de form abusiva porque podem também desencadear alergias.
 
Abaixo, fiz uma tabela para que você possa visualizar qual nutriente se destaca em cada tipo de castanha:
 
 
**Adaptado da Tabela de Composição dos Alimentos da Unifesp.
(Clique para ampliar)
Fontes:

*Escola Paulista de Medicina – Unifesp. Departamento de Informática em Saúde. Tabela de Composição Química dos Alimentos. 
*Nuts and Plasma Lipids: An Almond-Based Diet Lowers LDL-C while Preserving HDL-C: http://www.jacn.org/content/17/3/285.short
*Effect on Body Weight of a Free 76 Kilojoule (320 Calorie) Daily Supplement of Almonds for Six Months: http://www.jacn.org/content/21/3/275.short
*Investigation of the potential prebiotic properties of almond (Amygdalus communis L.) seeds. G. Mandalari, C. Nueno-Palop, G. Bisignano, M. S.J. Wickham, and A. Narbad. Applied and Environmental Microbiology July 2008. Published online ahead of print 23rd May 2008 doi:10.1128/AEM.00739-08
* For Heart Healthy Antioxidants, Walnut are number one: 
 
 
 
 
Anúncios




Projeto: Obesidade e Desperdício em escola municipal em Uberlândia

31 05 2011

Com base na campanha do CFN “Fome, obesidade, desperdício: não alimente este problema” desenvolvi um projeto para Escola Municipal Professor Leôncio do Carmo Chaves em Uberlândia/MG.

Foram realizadas 3 palestras, sendo 1 por semana.

Na primeira falei sobre despedício de alimentos, qual o impacto disso no Brasil e no Mundo, quanto se joga fora de acordo com dados do IBGE, como aproveitar melhor esses alimentos. Além disso reuni algumas receitas, imprimi para cada aluno e pedi que fizessem em casa.

Os alunos que preparam as receitas adoraram e a que mais gostaram foi a do bolo de bagaço de milho verde (segue receita a baixo).

Muitos alunos sabiam de algumas receitas, mas também disponibilizei algumas diferentes. E eles ainda deram suas receitas.

Falar sobre desperdício de alimentos com esses alunos foi muito importante e bastante motivador, já que pude perceber que gostaram e que realmente colocariam em prática.

A segunda palestra abordou o tema obesidade. Um tema muito discutido, mas ainda delicado, especialmente porque muitos na sala estão acima do peso.

Descrevi de forma simples e objetiva a pirâmide alimentar e como ela pode ser empregada desde o café da manhã até a ceia, usando alimentos baratos, fáceis de encontrar e, principalmente, saudáveis. Durante a palestra também dei dicas de preparações diferentes, de formas mais saudáveis de utilizar os alimentos. 

Por exemplo:  Você já comeu chuchu cru? É muito gostoso. Basta descascar, ralar e temperar com limão, azeite e um pouco de sal que fica perfeito.

No último dia levei geléia de casca de maracujá e algumas torradas para eles experimentarem e uma das alunas levou o bolo de bagaço de milho verde.

Além disso eu expliquei como é uma consulta com nutricionista. Muitas pessoas não sabem como funciona e por isso acham que não é tão importante assim. Acredito que consegui fazer com que entendessem como é importante ter acompanhamento nutricional, principalmente quem possui alguma patologia.

Como a campanha do CFN também abrage FOME, não deixei este tema de fora. Durante as três semanas arrecadamos alimentos para doação ao Instituto Mãos Dadas. Um instituito que cuida de mulheres que tem filhos internados no Hospital das Clínicas e não tem condições de se hospedar um hoteis.

 

Abaixo a receita:

Bolo de bagaço de milho verde

Ingredientes

2 colheres (sopa) de margarina ou manteiga
1 colher (sopa) de fermento em pó
7 xícaras de bagaço de milho verde
2 xícaras cheias de farinha de trigo
1 xícara de leite de coco
2 xícaras rasas de açúcar
Sobras de queijo (opcional)
3 clara em neve
3 gemas

Modo de Preparar

Bater a manteiga com o açúcar e as gemas até formar um creme. Juntar a farinha, o leite, o bagaço de milho e o fermento pela ordem dos ingredientes, mexendo delicadamente.
Despejar em uma fôrma untada e colocar alguns pedacinhos de queijo na massa; assar em
forno quente.

Obs: Para fazer este bolo, utilize o bagaço que sobrou do mingau de milho verde ou da
pamonha.

Modo de preparo
Misture todos os ingredientes, leve ao fogo até ferver e reserve.  Depois do bolo assado, espalhe esta cobertura por cima e deixe esfriar.


 

Agradecimento especial a Diretora, Consuelo, as Vice-diretoras Deborah, Andreia e Mariza e a Professora Cidinha que me receberam e abriram as portas da escola. E aos alunos que foram muito receptivos, educados e participativos. OBRIGADA!!!

 





A Liga – Obesidade

14 04 2011

A Liga é um programa jornalisco da band que mostra semanalmente assuntos polêmicos. Em uma matéria bastante realista e inteligente eles mostram como é o dia-a-dia de obesos.

 

 

Nesse primeiro vídeo podemos ver um incentivo ao obesos, o Bruno, filho de Marcos que após fazer a cirugia bariátrica conseguiu perder 90Kg em menos de 2 anos. Pra mim ele é um ótimo exemplo de força de vontade e determinação. Que tal olhar pra ele e se inspirar?!?!

Marcos tomou vários medicamentos para tentar reduzir o peso, os chamados moderadores de apetite, mas como ele relatou esses remédios causam, além de outros efeitos colaterais, a alteração no humor o que fez com que ele desistisse do tratamento e ganhasse ainda mais peso. Essa é a realidade de muitas pessoas que usam os moderadores de apetite, as promessas são muito lindas, mas quando os efeitos colaterias começam a aparecer impossibiltando a continuação do tratamento o ganho de peso é ainda maior. (Mais uma prova de que reeducação alimentar é a melhor solução para perde de peso SAUDÁVEL)

O Rogério já fez várias dietas, inclusive a dos carboidratos e agora, como respórter de A Liga tentará métodos alternativos que encontrou na internet, vamos ver o que acontece…

 

 

A Giovana sempre foi “gordinha”, e teve maior ganho aos 12-13 anos. Ela diz não haver nehum episódio que marcasse sua vida fazendo-a comer mais. Como ela disse “sempre gostou muito de comer”.

Fica então um aviso aos pais, não tem problema gostar de comer, gostar de alimentos supérfluos, mas tem que saber comer, tem que ter limites e mostrar pra criança e pro adolescente que não é uma questão de estética é saúde ou a falta dela.

Rafinha perguntou se existem mesmo pessoas que comem muito e mesmo assim são magras. Sim, existem. Essas pessoas normalmente tem o metabolismo mais acelerado e por isso gastam muitas calorias, elas tem o TMB (taxa de metabolismo basal) mais alta, ou seja, gastam mais energia em repouso fazendo com que reservem pouca energia em forma de gordura. Mas é necessário avaliar essas pessoas, é muito comum ver, principalmente, mulheres magras que comem muito que quando são avaliadas mais profundamente (análise de porcentagem de gordura e massa magra) tem um percentual de gordura muito elevado, são as chamadas falsas magras.

A vida dessas pessoas realmente é bastante complicada e merece total atenção. O transporte público ainda é muito limitado. “A catraca é do tamanho normal”. O que é normal o funcionário nao soube responder, mas então eu pergunto ONDE ESTÁ A INCLUSÃO SOCIAL??? A falta de respeito também é grande. Não é preciso pedir pra sentar em local reservado a eles, é?!? E sair de perto? Essas são situações vividas por obesos todos os dias. Eles tem que melhorar a saúde e você a educação.

Mais uma vez Rogério tenta e compra mais produtos que prometem a perda de peso. Será que eles vão funcionar?

O caso do João Vitor de 11 anos é clássico. Ele convive com bulling na escola e a incompreensão do professor de educação física. Apelidos, desprezo…Ele até tenta dizer que não se importa, que já se acostumou, mas as lagrimas nos olhos nos mostram outra coisa.

 

 

“Gordo vive pra comer” (Bruno). Não é só o gordo, a maioria das pessoas são assim, se estamos tristes precisamos comer, se ansiosos comemos por impulso, se estamos felizes a comemoração é em um rodízio de carne.

“Magro e esbelto…Magro e esbelto…Magro e esbelto…” Rogério disse que conseguiu ficar mais calmo com a hipnose, a ansiedade passou, mas a fome ainda continua e uma “senhora” barra de chocolate entra em cena.

É possível perceber que a Giovana já esta bastante ofegante, consequência de sedentarismo e do excesso de peso.

“Qual é o tamanho da solidariedade das pessoas?” Somente uma pessoa ajudou a “gordinha” a carregar as sacolas…

“Dieta não é passar fome é comer e comer com consciêcia”.

Não há idade, a obesidade atinge crinaças, bebês, adolescentes, adultos, idosos, gestantes…. e as consequencias e complicações dela também.

 

 

“Só hoje, juro” A frase de Rogério é muito comum. Quem nunca disse isso? O problema é que nao é só hoje, todos sabemos disso. Quando se trata de perder peso é necessário que se tenha muita disciplina, muita mesmo.

No caso do Rogério esses métodos, provavelmente, não vão funcionar. Ele precisa de uma reeducação alimentar. Chocolate, sanduiche, salgadinhos, etc, etc…assim ele só vai ganhar peso. Se reeducar não é fácil, até porque essa dieta que ele segue é muito gostosa, mas com o tempo a pessoa se acostuma e passa a gostar da dieta saudável. Um dos problemas é que muitas pessoas não procuram um profissional adequado para fazer a reeducação (nutricionista) e faz uma dieta muito restritiva e com preparações horríveis…é claro que ela vai desistir. Uma dieta balanceda e saudável não precisa ser ruim.

Ônibus, metrô, taxi e até avião. Comprar 2 poltronas? Inacreditável.

A ciruria é uma das melhores opções para essas pessoas, mas é preciso saber que mesmo após a cirurgia é importante manter hábitos saudaveis pra conseguir manter o peso ideal.

 

 

É isso ai…autoridades do nosso Brasil, mais leitos para os obesos. Obesidade é doença e tem que ser tratada como tal.

 

 

Realmente a sociedade precisa respeitar mais.

Cada um com seus deveres…O dos obesos é mudar de hábitos para serem mais saudáveis e o nosso é respeitar os direitos deles.

A mudança começa na “cabeça” da pessoa. Ela tem que querer e entender que é o melhor.

 





Campanha nacional de combate a fome, obesidade e ao desperdício

31 03 2011

Entre nessa campanha também!!!





Alimentação muda as medidas dos brasileiros nos ultimos anos

24 02 2011

Fui convidada para dar palestras para adolescentes do 9º ano em uma escola pública na periferia de Uberlândia, o tema é mudaça das medidas dos brasileiros nos ultimos anos, a autura chegou até a ser comparada com a da população de países ricos.

A matéria estava em um livro de matemática e falava sobre uma reportagem da revista Veja de 1996. Como eu não podia chegar na sala da aula e comentar sobre uma matéria de 1996 pesquisei no site do IBGE e pude mostrar para os alunos que as medidas realmente mudaram, mas a preocupação hoje é outra. E é sobre isso que quero escrever pra vocês.

A preocupação anterio era defict de peso e altura que atingia a maior parte da população principalmente pela baixa renda. Esse fato ainda é presente no Norte e Nordeste e deve receber atenção especial. Mas a maior preocupação hoje é outra. A renda da população aumentou, o trabalho e o estresse também e junto com isso a falta de tempo e de vontade de preparar uma alimentação adequada e saudável, o que fez com que a escolha por alimentos práticos, rápidos e “saborosos” seja feita.

Acontece que esses alimentos práticos, rápidos e “saborosos”, que chamamos de fast food, na maioria das vezes é rico em conservantes, estabilizamtes, flavorizantes e todos esses “antes” fazem muito mal a saúde. Aliado a alimentação inadequada está a falta de exercícios físicos que agrava ainda mais a situação.

 

Além disso tem a questão do status na escola. Afinal qual representa maior poder levar de lanche um pacote de salgadinhos e uma lata de refrigerante ou levar uma maçã???? A resposta dos alunos foi unânime. Ainda tem o preconceito em relação a homens comerem frutas, beberem suco que apesar de horrível, existe. Não é a toa que homens morrem mais cedo, são mais doentes, mais obesos…..

 

Tudo isso contribui para o aumento de infartos, diabetes, hipertensão e até câncer em jovens adultos.

 

Achei a iniciativa da professora em convidar uma nutricionista para conversar sobre esse tema com os alunos muito importante, pois percebi que eles tem várias dúvidas simples em relação a alimentação que se discutidas e explicadas corretamente farão a maior diferença na saúde desses adolescentes.

Os alunos fizeram várias perguntas e interagiram muito. Por isso quero resaltar a importância de conversas como a que eu tive com esses alunos e encorajar nutricionistas fazerem trabalhos como esses.

Fonte:

VEJA

Excesso de peso atinge 38,8 milhões de brasileiros adultos

Em 30 anos, menos crianças desnutridas e mais adolescentes acima do peso

POF 2008-2009: desnutrição cai e peso das crianças brasileiras ultrapassa padrão internacional